Saiba como economizar no plano de saúde2 minutos para ler

plano de saúde

Os reflexos da crise econômica impactam diretamente a população. Para poupar, muitas famílias precisam cortar alguns cortes mensais. Cortar o plano de saúde pode ser uma opção, mas temos algumas alternativas menos radicais, entenda.

As categorias dos planos são divididas da seguinte forma: tipo de contratação (planos individuais/familiares e empresariais); cobertura (local, regional, nacional e internacional); tipo de acomodação (quarto particular ou enfermaria coletiva); e rede referenciada (hospitais e médicos disponíveis)

Planos parciais existentes

São 12 tipos de segmentações reguladas no Brasil. As principais são:

 

Ambulatorial: cobre exames, consultas e terapias, mas não inclui internação em hospital. Apenas em casos de emergência, o beneficiário poderá ficar internado por, no máximo, 12 horas. Se precisar de mais tempo de internação, o paciente terá de arcar com os custos ou ser encaminhado ao SUS. No caso de uma cirurgia, não é coberta a internação.

Hospitalar: garante internação em hospitais conveniados sem limites de dias. Não cobre consultas e exames que não estejam relacionados à internação.

Ambulatorial + hospitalar: é a união das duas coberturas. Garante consultas, exames, terapias e internações sem limite de dias. A internação pode ser em apartamento privado. Pode ser com ou sem obstetrícia.

Referência: engloba consultas, exames, internações e outros procedimentos médico-hospitalares. A internação, no entanto, é em enfermaria (quarto coletivo).

 

Vale a pena?

Trocar de plano é sim, uma decisão pessoal, mas para quem quer economizar, pode ser uma boa pedir um plano hospitalar + um serviço de saúde e bem estar, como o bem.care. No qual você paga um valor muito abaixo por mês e tem acesso a consultas e exames em uma rede premium e inúmeros serviços, como psicólogos e nutricionistas online.

 

 

Veja também